sábado, 29 de março de 2014

Bom Jardim participa da jornada de oportunidades SEBRAE em Tracunhaém

A primeira Jornada de Oportunidades SEBRAE em Tracunhaém, foi iniciada na manhã deste sábado (29) no centro da cidade. Foram montados mais de 40 stands que representam o artesanato da Mata Norte e  parte do Agreste. O Prefeito Belarmino Vasquez, ao lado de Maria de Lourdes da AMUT, Tereza Barbosa e Juvenal Valério Alves- Gestor de Desenvolvimento Territorial  do SEBRAE deram as boas vindas aos expositores da cidade e Municípios visitantes.

O Governo Municipal através da Secretaria de Cultura, Turismo e Esportes do Bom Jardim,  incentivando os talentos de nossa cidade, também participa do evento levando nossos artesãos. O evento  que  termina neste domingo (29/03/14), na cidade do barro é também um pleito de Bom Jardim para que aconteça  no período do folclore em agosto vindouro. O Prefeito Miguel juntamente com o Secretário Prof. Edgar Santos, Secretário de Cultura, Turismo e Esportes, estão em entendimento com o SEBRAE para a definição  dos detalhes da programação para mais este evento.

Professor Edgar Bom Jardim - PE

Noite da Literatura na Feira Cultural do Bom Jardim

Poesias de Dodó Félix, Mário Souto Maior, Socorro Canto e José Janilton, foram destaques na noite da Feira Cultural nesta sexta-feira 28 de março de 2014.

Professor Edgar Bom Jardim - PE

sexta-feira, 28 de março de 2014

Sai resultado final do VI Edital Pernambuco de Todas as Paixões




Dezessete espetáculos da Paixão de Cristo serão incentivados pelo Governo do Estado
Divulgação
Descrição da imagem
Paixão dos Camarás (Camaragibe) é um dos espetáculos selecionados
Após análise da comissão julgadora do edital do VI Pernambuco de Todas as Paixões - realizado pela Secult-PE e Fundarpe - foram selecionados 17 propostas que receberão recursos para realização de espetáculos da Paixão de Cristo em todo o Estado. No total, serão distribuídos os R$ 450 mil previstos no edital, entre as categorias e o remanejamento.

Na categoria 1, cujo valor máximo pleiteado é de R$ 45 mil, foram contemplados os espetáculos: A Nossa Paixão, da cidade de Gravatá; Paixão de Cristo de Bom Jardim, no Agreste Setentrional; e A Crucificação, de Petrolina.

Os proponentes que receberão até R$ 35 mil, na Categoria 2, são: Paixão de Cristo de Camaragibe - A Paixão dos Camarás, na Região Metropolitana do Recife; A Paixão da Ponte, do Cabo de Santo Agostinho; a Via Sacra do Bom Jesus, da cidade de Serra Talhada; e O Cristo da Paixão, de Custódia.

A categoria 3 que destinará até R$ 25 mil, teve como espetáculos selecionados: Paixão de Cristo de São Lourenço da Mata e a Paixão de Paulista, ambas da Região Metropolitana do Recife; e Paixão de Cristo: Um Espetáculo de Fé, da cidade de Orobó.

E na categoria 4, cujos recursos chegam até R$ 15 mil, a proposta contemplada foi Paixão de Cristo "Prova de Amor", do grupo Caroá & Cia, da cidade de Floresta.

Como o valor global das propostas selecionadas não atingiu a totalidade dos recursos destinados ao Edital, a comissão julgadora fez o remanejamento para os seguintes espetáculos: Paixão de Cristo de TracunhaémPaixão de Cristo Amigos de São Francisco, de Pesqueira; Paixão de Cristo de LimoeiroA Crucificação, O Espetáculo da Paz em uma História de Amor, Esperança e Fé, de Petrolina e Ouricuri; Paixão de Cristo de Casa Amarela, no Recife; e Paixão de Cristo do São Francisco, de Santa Maria da Boa Vista. Esses, por se tratar de remanejamento, não recebem o valor total pleiteado, mas sim o que foi julgado apropriado pela Comissão de Análise de Mérito.
Professor Edgar Bom Jardim - PE

Nos territórios malabaristas do facebook

Por Antônio Rezende.
A experiência ensina que a vida é um movimento difícil de possuir regras fixas. Não podemos viver sem princípios, temos hábitos e tradições, porém é preciso que olhares espertos não se deixem enganar por máscaras cotidianas. Não há história sem convivências, nem tampouco necessidade de garantir que elas se mantenham sem escorregões. Há mudanças que trazem descontroles rápidos, no entanto existem acelerações que alteram concepções de forma radical.
As conversas nas esquinas não se acabaram. Os cumprimentos são rápidos. Não perdem horas, nem se chega perto das madrugadas. Os medos ditam normas. Corre-se do trabalho para a casa. A cidade tem uma cartografia confusa, com mobilidades pouco transparentes. As pessoas buscam espaços fechados, portas trancados, seguranças sofisticados. Os celulares mostram soberanias. Uma invenção que transgride expectativas. Quem se lembra dos antigos telefones e não sente que as tecnologias ganham lugares especiais?
As conversas sofrem transferências. Querem silêncio, paciência, novidades, sossego para respirar diante das possíveis rupturas. Os desenhos da comunicação exigem, agora. geometrias ousadas e eficazes. Os facebooks vão se estruturando e conquistam milhões. Há quem considere os facebookas uma vitrine de grandes vaidades. Desprezam suas maneiras, julgam-se superiores, dignos, apenas, de leituras acadêmicas e reflexões profundas.
As divergências não sabotam memórias. Quem não sabe que as harmonias são frágeis e as discordâncias fazem parte da cultura? Os saberes se refazem, os sujeitos desejam vestimentas coloridas, o passado fica escondido nas gavetas mais antigas, a nudez assume significados inesperados. O face traz respostas para o que se passa. Não é um acúmulo de tolices descartáveis. Os lixos não se foram das idas e vindas das produções culturais. Portanto, os preconceitos se assanham, contudo enfrentam muros de resistências firmadas. O jogo se amplia.
Navego sem culpas. Ouço críticas e gozações. Tenho minhas defesas e nunca me recusei a aprender. Fui construído minhas gramáticas, articulando entrelaçamentos, conhecendo e reconhecendo. Os encontros me abriram trilhas e me ajudaram a quebrar preconceitos. Nunca fui um acadêmico arrogante, fechado, entusiasmado com as especializações. Gosto que as as coisas se toquem e que as  burocracias se desmanchassem. Sempre me recordo das aventuras das incompletudes.
Na minhas pesquisas anteriores priorizei  a afetividade. Não me agarrei na idolatria de certos autores e nem me coloquei nas vitrines dos modismos. O importante é socializar, não concentrar saberes, desanuviar a sensibilidade. Observo os movimentos. Na facebook, se formam corporações, fermentam-se intrigas, procura-se o fluir de outra estética, rascunham-se possibilidades de retomar sentimentos, atravessam-se diálogos e convicções … Não hesitei, os mergulhos animam. Continuo minha navegação.
Cada época arquiteta seus malabarismos. Não há cultura estagnada num mundo que celebra o efêmero. As luzes e as sombras tecem suas imagens. As surpresas, muitas vezes, se massificam, caímos em mesmices, somos sufocados por mediocridades. Nas relações sociais , as histórias se esticam, não representam mapas que se solidificam. Há  um tapete mágico inquieto, diferenças criativas, mas os labirintos nos convidam para compreender a história sem ponto final. Os cenários dependem os atores e da arrumação dos objetos. A vida não cessa de redescobrir.

Professor Edgar Bom Jardim - PE

Charge:Dilma e BR



Professor Edgar Bom Jardim - PE

quinta-feira, 27 de março de 2014

Bom Jardim lamenta o falecimento da Professora D.Angelita


Fotos e textos do Face.
Célio Borges
Acabei de receber uma notícia muito triste, faleceu agora a pouco uma grande amiga,vizinha, guerreira, mulher de fibra, professora dona Angelita Batista da Costa Lima uma bonjardinense que amava sua terra e sua gente.

Sérgio Vieira de Melo ... Ouvir a trajetória vitoriosa de vida, perseverança e luta da Professora Angelita Batista, ao som de uma Banda Musical que ostenta o seu nome, foi emocionante. São justíssimas e merecidas homenagens, em vida, enchem de orgulho os filhos da terra dos Paus D’Arcos, pelo respeito, admiração, exemplo e a contribuição de ambos, na construção do nosso presente.
Trecho de matéria publicada em 21/07/2013 no Blog Breboti de minha autoria por ocasião do Aniversário de Bom Jardim.

Hoje, Deus reservou um lugar muito especial para a grande Professora Angelita da Costa Lima Batista, orgulho de toda classe educacional do Bom Jardim e Pernambuco. Dona Angelita é parte da História de muita gente, de várias gerações de Bonjardinenses. Merecidamente em vida recebeu muitas homenagens, muito carinho e admiração de estudantes, ex-alunos, da Igreja, professores, autoridades... Banda Marcial Angelita da Costa Batista da EREM Justulino Ferreira Gomes sempre levará seu nome, sua alegria, sua mensagem de educadora, a musicalidade do povo bonjardinense. Deus sabe que você cumpriu sua missão e sabe que todos continuaremos o que aprendemos com seus ensinamentos. Estaremos aqui honrando sua missão de educadora com nossas ações pelo bem da comunidade. Nossa solidariedade aos amigos da família.

  • Maria Jose Gomes de Oliveira Homenagem mais do que merecida.
  • Fabiane Barros Professora de muitos bonjardinenses e tb muito conceituada e querida. Saudades!
  • Niedja Moura minha eterna professora

  • Boa noite,a EREM Justulino ficou triste hoje à tarde com a notícia do falecimento de D. Angelita, ex-professora, patrona de nossa Banda Marcial. Graças a Deus tive o privilégio de conhecê-la e de receber sua benção. Um grande exemplo de profissional mãe e mulher. Que Deus a receba na eternidade. Nossos sentimentos a toda família!!!!
Professor Edgar Bom Jardim - PE