Mostrando postagens com marcador Cultura. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Cultura. Mostrar todas as postagens

sábado, 19 de agosto de 2017

Nossas manifestações da cultura popular, nosso patrimônio

Veja Exposição de fotos:
                                            Maracatu Águia da Paquevira no palco;

Cartaz com Catirinas de Freitas e Torto;

   
Maracatu Águia da Paquevira; 
                                              
                                                       
 Caboclinho Alto São José;
                                           Criança posa  para foto do Carnaval;

                                          Ornamentação do Palco Levino Ferreira;
                                       
Balé Popular desfila nas ruas. (Fotos:Edgar Santos).

Semana do Patrimônio Cultures
Manifestações da Cultura Popular - Carnaval Levino Ferreira, Bom Jardim - PE.
Encontro de Burrinhas, Caboclinhos,Catirinas e Maracatus de Pernambuco.
Fotografia:Edgar Santos
Manifestações:Passistas do Balé Popular,Caboclinhos, Burrinhas, Orquestras de Frevo, Maracatu, Catirinas, Boi, Blocos Carnavalescos, Músicas...
Fonte:https://www.facebook.com/estcebomjardimpe/

Professor Edgar Bom Jardim - PE

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Nossa poesia, nosso patrimônio

Semana do Patrimônio Cultures

A INSTRUÇÃO - Socorro Canto.

Vale a boa educação
mais que moedas de ouro
pois não há ladrão que possa
assaltar este tesouro
Fortunas podem acabar
negócios podem falir
mas, o estudo, a instrução
ninguém pode destruir
por isso a maior riqueza
que devemos conquistar
é um grau de instrução
que possa nos elevar
"não descureis a leitura
a leitura nos consola
não existe noite escura
pra quem cursou uma escola".

Do Livro ENCANTO. Autora: Maria do Socorro Canto.

Publicado em Semana do Patrimônio Cultures
Professor Edgar Bom Jardim - PE

domingo, 6 de agosto de 2017

WORKSHOP com batera JOELSON TROVÃO foi um grande sucesso





Músicos de Bom Jardim e de outras cidades da região tiveram uma grande reunião de trabalho com Joelson Trovão, grande músico pernambucano, na manhã deste domingo(6) na sede do Grêmio lLtero Musical Bonjardinense.

Aula de muito  talento, técnica, musicalidade e simplicidade do ex- baterista integrante da Banda Brucelose, durante  18 anos. Em sua falação Joelson,  recomendou aos os bateras que tirassem o máximo de aprendizagem da música instrumental, falou de sua formação e  inspiração musical.

Leonardo Santos, Felipe Barbosa, Geová Gomes e Juliano Barbosa, por meio do Grêmio Lítero, deram o apoio necessário para a realização deste importante acontecimento cultural. 
Fotos: Chico Pezão.

Professor Edgar Bom Jardim - PE

terça-feira, 11 de julho de 2017

Marcos do Artesanato, na 18ª Fenearte, mesmo sem o devido apoio da Prefeitura de Bom Jardim

Marco do Artesanato, participa de mais uma edição da Fenearte. Dessa vez o grupo de artesãos do município não contaram com o stand patrocinado pelo governo municipal. O mais conhecido artesão de Bom Jardim, participa da maior feira do artesanato do continente pelo PAB (Programa do Artesanato Brasileiro). A situação não é inédita na vida do artesão. Também não se pode dizer que o artista é um coitado. Fato é que no período 2014 a 2016 mais de uma dezena de artesão tiveram o apoio estrutural da gestão passada para expor, vender seus produtos e representar nossa cultura.

ANTES - O artesão bonjardinense recebeu atenção, apoio, formação e patrocínio para participar de diversas feiras no município, nas diversas cidades de Pernambuco como Orobó, João Alfredo, Surubim, Carpina, Tracunhaém, Timbaúba, Recife em eventos como Feira dos Municípios, Feira Internacional de Turismo, e Fenearte. Também foi criado o Ponto de Cultura Casa do Artesanato e a Feira Cultural. O prefeito extinguiu políticas públicas implantadas pela Secretaria de Turismo, Cultura e Esportes, um verdadeiro atraso para sustentabilidade cultural da região.

Na era João Lira (PSD), estamos vivendo a decadência cultural de Bom Jardim. Durante o período das eleições o candidato, João Lira, não informou a população, aos eleitores que iria acabar com os projetos culturais, após tomar posse. Hoje, a badalada crise propagada pelo prefeito não convence mais a população diante de suas palavras e ações. 


Fotos: Maria José Arruda
Professor Edgar Bom Jardim - PE

quinta-feira, 29 de junho de 2017

18ª Fenearte: Ceramista Manuel Eudócio será o homenageado 2017


O ceramista Manuel Eudócio, falecido em 2016, é o homenageado da 18ª Feira Nacional de Negócios do Artesanato (Fenearte), que será realizada entre os dias 06 e 16 de julho, no Centro de Convenções de Pernambuco. Com o tema “A Arte é a Nossa Bandeira”, a Fenearte deste ano terá mais de 5 mil expositores em 800 espaços. Aproximadamente 300 mil pessoas são esperadas no evento, que custou R$ 4,5 milhões e vai gerar 2,5 mil vagas de empregos temporários. A expectativa de movimentação financeira é de R$ 40 milhões.

Uma novidade deste ano será a setorização por tipologias do artesanato nos expositores individuais de Pernambuco, além da renovação de percurso com corredores mais largos, ampliação das palestras gratuitas e das atrações expositivas, atividades infantis concentradas no mezanino e a nova localização dos Salões de Arte Popular e Religiosa, além da Galeria de Reciclados.

A feira terá ainda um espaço especialmente para a exposição e comercialização de obras assinadas pelo último discípulo de Vitalino e herdeiros na tradicional Alameda dos Mestres, com curadoria de Lourdinha Vasconcelos.

O evento, que ocorre anualmente, reúne uma gama de produtos culturais de todos os estados brasileiros e 33 países. Além de arte, cultura, decoração, gastronomia, moda e música, a feira terá inúmeras opções de entretenimento.

Os interessados podem adquirir os ingressos na bilheterias, no Centro de Artesanato de Pernambuco e nos shoppings RioMar (loja Riachuelo), Recife (quiosque Ticket Folia), Tacaruna (loja Riachuelo), Guararapes (quiosque Ticket Folia) e Boa Vista (loja Riachuelo). Os valores variam de acordo com o dia: de segunda a quinta-feira é R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia-entrada). Já de sexta-feira a domingo o custo é de R$ 12 (inteira) e de R$ 6 (meia-entrada).
Fonte:Folha de Pernambuco.
Professor Edgar Bom Jardim - PE

quarta-feira, 28 de junho de 2017

Secult-PE passa a integrar o Fórum Estadual da Micro e Pequena Empresa de Pernambuco

                                            *Wagner Ramos.
Estimular o desenvolvimento do ambiente de negócios para as micro e pequenas empresas com foco na geração de emprego e renda. Foi justamente com esse objetivo que o governador Paulo Câmara assinou, nesta segunda-feira (26/06), um Termo de Cooperação com o Sebrae visando a criação de uma Legislação estadual específica para o setor. A assinatura ocorreu durante a abertura da Reunião Plenária do Fórum Estadual da Micro e Pequena Empresa e Empresa de Pequeno Porte (Fempe-PE), na Federação das Indústrias de Pernambuco (Fiepe), no Recife.
O governador aproveitou a ocasião para também assinar um decreto que amplia os participantes do Fempe-PE, que passa a ser composto também pela Secretaria Estadual de Cultura, Porto Digital, o Conselho Regional de Contabilidade (CRC-PE), a Associação das Empresas de Tecnologia da Informação de Pernambuco e Paraíba (Assespro) e a Associação das Empresas de Transporte de Carga e Logística de Pernambuco (Assentra).
Representando a Secult-PE no Fórum, a gerente de política cultural Tarciana Portela explica que esta participação é importante “por se tratar de uma oportunidade de inserção das demandas culturais no plano de desenvolvimento econômico do estado”. Segunda a gestora, “a ideia é estimularmos a percepção da cultura como agente diferenciado e impulsionador do desenvolvimento, e traçarmos juntos estratégias e ações que respondam aos desafios e necessidades dos trabalhadores da cultura no estado”.
O colegiado terá oito meses para apresentar a primeira proposta ao presidente do Fempe-PE, o secretário estadual de Micro e Pequena Empresa, Trabalho e Qualificação, Alexandre Valença. “Firmamos esse convênio com o Sebrae, que será ainda discutido no âmbito dos seus produtos, mas que, com certeza, nos ajudará a avançar muito em nossa Lei Estadual, permitindo a Pernambuco dar um importante passo à frente para a melhoria do ambiente de negócios e das oportunidades de todos que queiram investir, empreender e buscar alternativas para os enfrentar os desafios “, destacou o governador Paulo Câmara.
Fonte:SecultPE
A elaboração da Lei Estadual vai levar em consideração as particularidades de Pernambuco e o cenário dos micro e pequenos empreendedores locais. “Vamos reunir estudos, pesquisas e especialistas, com a experiência do Sebrae para avaliar os impactos da implantação de uma lei que deverá incentivar e favorecer as micro e pequenas empresas do Estado”, registrou o secretário Alexandre Valença. Atualmente, as micro e pequenas empresas representam 29% do PIB de Pernambuco e empregam 48% da mão de obra do Estado.
Fempe-PE
Criado em 2008, por decreto do então governador Eduardo Campos, o Fempe-PE passou a ser gerido pela Sempetq em 2014 e vem reunindo representantes de micro e pequenas empresas e entidades do governo estadual para cumprir seu papel governamental de garantir tratamento diferenciado e favorecer o desenvolvimento dos pequenos negócios no Estado. As ações do Fórum giram em torno das demandas apresentadas pelas empresas que são articuladas nos Grupos de Trabalho (GT) de Desoneração e Desburocratização; Comércio Exterior e Exportação; Compras Governamentais; Inovação, Capacitação e Educação Empreendedora e Crédito/Serviços Financeiros. Os grupos reúnem bancos públicos, secretarias e órgãos estaduais, as Universidades Federal e Federal Rural de Pernambuco e entidades de empresários contábeis, do comércio, dos serviços e da indústria do Estado, além do Sebrae e da Receita Federal.
Participaram da plenária o vice-governador e secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Raul Henry; o secretário estadual da Fazenda, Marcelo Barros; a secretária estadual da Ciência e Tecnologia, Lúcia Melo; o diretor-presidente da Fiepe, Ricardo Essinger; a diretora técnica do Sebrae, Ana Dias; o presidente da Federação das Associações de Microempresas e Empresas de Pequeno Porte do Estado de Pernambuco, José Tarcísio; e a diretora executiva da Fecomércio, Brena Castelo Branco.
Professor Edgar Bom Jardim - PE

quarta-feira, 14 de junho de 2017

Tem Forró começando agora na Rua da Palha

TODOS CONVIDADOS







Moradores e comerciantes da rua da palha promovem a primeira festa do São João 2017 na cidade de Bom Jardim, nesta quarta-feira(14). É uma festinha familiar com forró pé de serra  animada pela Banda Forró Sem Pantim e Quadrilha Junina Rosa Vermelha. Venham todos a festa começando agora e vai até a meia noite.
A Quadrilha Rosa Vermelha apresenta o tema: "Aparição de Nossa Senhora Aparecida".
Professor Edgar Bom Jardim - PE

quinta-feira, 1 de junho de 2017

Ciranda: arte, educação física, cultura pernambucana, linguagens e suas tecnologias


Professor Edgar retoma a ciranda na escola EREM Justulino Ferreira Gomes em 2012. Todo mundo curti essa dança na atualidade.
É uma dança típica das praias que começou a aparecer no litoral norte de Pernambuco. Uma das cirandeiras mais conhecidas é a Lia de Itamaracá. Surgiu também, simultaneamente, em áreas do interior da Zona da Mata Norte do Estado. É muito comum no Brasil definir ciranda como uma brincadeira de roda infantil, porém na região Nordeste e, principalmente, em Pernambuco ela é conhecida como uma dança de rodas de adultos. Os participantes podem ser de várias faixas etárias, não havendo impedimentos para a participação de crianças também.
Há várias interpretações para a origem da palavra ciranda, mas segundo o Padre Jaime Diniz, um dos pioneiros a estudarem o assunto, vem do vocábulo espanhol zaranda, que significa instrumento de peneirar farinha e que seria uma evolução da palavra árabe çarand.
A ciranda, assim como o coco em Pernambuco, era mais dançada nas pontas-de-rua e nos terreiros de casas de trabalhadores rurais, partindo depois para praças, avenidas, ruas, residências, clubes sociais, bares, restaurantes. Em alguns desses lugares passou a ser um produto de consumo para turistas.

É uma dança comunitária que não tem preconceito quanto ao sexo, cor, idade, condição social ou econômica dos participantes, assim como não há limite para o número de pessoas que dela podem participar. Começa com uma roda pequena que vai aumentando, a medida que as pessoas chegam para dançar, abrindo o círculo e segurando nas mãos dos que já estão dançando. Tanto na hora de entrar como na hora de sair, a pessoa pode fazê-lo sem o menor problema. Quando a roda atinge um tamanho que dificulta a movimentação, forma-se outra menor no interior da roda maior.

Os participantes são denominados de cirandeiros e cirandeiras, havendo também o mestre, o contra-mestre e os músicos, que ficam no centro da roda. Voltados para o centro da roda, os dançadores dão-se as mãos e balançam o corpo à medida que fazem o movimento de translação em sentido anti-horário. A coreografia é bastante simples: no compasso da música, dá-se quatro passos para a direita, começando-se com o pé esquerdo, na batida forte do bombo, balançando os ombros de leve no sentido da direção da roda. Há cirandeiros que acompanham esse movimento elevando e baixando os braços de mãos dadas. O bombo ou zabumba, mineiro ou ganzá, maracá, caracaxá (espécie de chocalho), a caixa ou tarol formam o instrumental mais comum de uma ciranda tradicional, podendo também ser utilizados a cuíca, o pandeiro, a sanfona ou algum instrumento de sopro.

O mestre cirandeiro é o integrante mais importante da ciranda, cabendo a ele "tirar as cantigas" (cirandas), improvisar versos, tocar o ganzá e presidir a brincadeira. Ele utiliza um apito pendurado no pescoço para ajudá-lo nas suas funções. O contra-mestre pode tocar tanto o bombo quanto a caixa e substitui o mestre quando necessário. As músicas podem ser as já decoradas, improvisadas ou até canções comerciais de domínio público transformadas em ritmo de ciranda. Pode-se destacar três passos mais conhecidos dos cirandeiros: a onda, o sacudidinho e o machucadinho. Alguns dançarinos criam passos e movimentos de corpo, mas sempre obedecendo a marcação que lhes impõe o bombo. Não há figurino próprio. Os participantes podem usar qualquer tipo de roupa e a ciranda é dançada durante todo o ano.

A partir da década de 70 as cirandas começaram a ser dançadas em locais turísticos do Recife, como o Pátio de São Pedro e a Casa da Cultura, modificando um pouco a dança que se tornou mais um espetáculo. O mestre, contra-mestre e músicos saíram do cento da roda para melhor se adaptarem aos microfones e aparelhos de som, passando também a haver limite de tempo para a brincadeira. Compositores pernambucanos como Chico Science e Lenine enriqueceram seus repertórios, utilizando a ciranda nos seus trabalhos.

Uma das cirandas mais conhecidas é a de Antônio Baracho da Silva:

Estava
Na beira da praia
Ouvindo as pancadas
Das águas do mar
Esta ciranda
Quem me deu foi Lia
Que mora na ilha
De Itamaracá


Recife, 12 de novembro de 2004.
(Atualizado em 25 de agosto de 2009).
Ilustrações de Rosinha.




FONTES CONSULTADAS:

BRINCANTES. Recife: PCR, Fundação de Cultura Cidade do Recife, 2000. p. 108-112.

LIMA, Claudia. História junina. Recife: PCR, Secretaria de Turismo, 1997. p. 18.  Edição Especial.

PELLEGRINI FILHO, Américo. Danças folclóricas. São Paulo: Universidade Mackenzie, 1980. p. 47-51.

RABELLO, Evandro. Ciranda. In: SOUTO MAIOR, Mário; VALENTE, Waldemar (Org.). Antologia pernambucana de folclore 1. Recife: Fundaj, Ed. Massangana, 1988. p. 55-61.


COMO CITAR ESTE TEXTO:

Fonte: GASPAR, Lúcia. Ciranda. Pesquisa Escolar Online, Fundação Joaquim Nabuco, Recife. Disponível em: <http://basilio.fundaj.gov.br/pesquisaescolar/>. Acesso em: dia  mês ano. Ex: 6 ago. 2009.
Professor Edgar Bom Jardim - PE

domingo, 28 de maio de 2017

Luiz Gonzaga: Nordeste, por favor, devolva o nosso São João

São João não é festa de Peão
Artistas se unem em campanha a favor do tradicional São João. Nos últimos anos artistas e bandas de forró estão sendo substituídos por duplas sertanejas, descaracterizando as festas juninas no Nordeste, especialmente nas cidades de Caruaru (PE) e Campina Grande (PB). Outras cidades do interior desses Estados também deixam a desejar na programação junina.


Professor Edgar Bom Jardim - PE

domingo, 21 de maio de 2017

Vídeo Bráulio de Castro- Museu do Umari - Parte 1

MEMÓRIAS DE BOM JARDIM - Semana Nacional dos Museus.

Ao assistir o vídeo que mudanças você percebe em Bom Jardim? Quem são as pessoas homenageadas na  música de Bráulio de Castro? Como era o cotidiano da cidade de Bom Jardim, narrado por Bráulio de Castro?  Que brincadeiras acontecem nas Ruas de Bom Jardim na atualidade? Quem foi Mestre Teté? O que é carretel (carreté)? Onde fica o poço de Sá Moça? De quem  Bráulio de Castro corria na infância? Quais lembranças você tem de sua infância? Assista  ao  Vídeo  em LEIA MAIS.
Fonte: MASIMU
Professor Edgar Bom Jardim - PE

quinta-feira, 11 de maio de 2017

80 anos da chegada do trem em Bom Jardim

O "Cavalo de Ferro" chegou em 1937
                                  

A chegada do trem era sempre uma grande festa na cidade de Bom Jardim. Gente de todas as classes sociais se amontoavam com suas melhores vestes, ternos, chapéus, vestidos longos. As pessoas mais pobres vinham como podiam, até com roupas feitas de tecido usado em sacos para armazenar algodão, açúcar e outros secos e molhados. Mães imaginavam que o trem poderia trazer um bom casamento para suas filhas, donzelas, princesas. Esperança de dias melhores... Comerciantes tinham expectativas de fazer bons negócios com visitantes, receber hóspedes, Otimistas sonhavam com a instalação de fábrica, era o progresso. Os pessimistas temiam a vinda dos ladrões. Tropeiros temiam perder suas fonte de renda com a chegada do cavalo de ferro. A política se manifesta dividida entre os que eram favoráveis e os que eram contrários a chegada do trem.  Durou pouco, sonhos foram desfeitos, nada de fabricas, só restam as memórias de um Bom Jardim de muitas histórias, altos e baixos. 80 anos da chegada do trem, realidades adormecidas entre o antigo e o atual. Diferenças mostram as indefinições. Não há como apagar as insatisfações ao longo do tempo e o registro pela história.

Por Edgar Severino dos Santos - Professor de História.
Foto: Autor desconhecido.
Bom Jardim, 11 de maio de 2017.
http://blogprofessoredgarbomjardim-pe.blogspot.com.br/2017/05/o-trem-em-bom-jardim.html
Professor Edgar Bom Jardim - PE

sábado, 22 de abril de 2017

GLB: NÃO HAVERÁ eleições neste Domingo dia 23 de Abril.



EM VIRTUDE DO FALECIMENTO de Adelaide Miranda, sogra de FELIPE BARBOSA e mãe de nossa Associada Prof. PRISCILA BARBOSA, NÃO HAVERÁ eleições neste Domingo dia 23 de Abril. Esta ocorrerá na SEGUNDA-FEIRA, dia seguinte em novo horário.
Estamos tristes e surpresos com notícia repentina e desejamos força e fé neste momento de dor dos familiares e amigos. A todos nossos sinceros votos de pesar.
Fonte:Juliano Barbosa
Professor Edgar Bom Jardim - PE

quarta-feira, 19 de abril de 2017

Programação 10ª edição do festival “Curta Taquary”

10ª edição do festival “Curta Taquary” divulga programação oficial

Luz, Câmera, Ação! Abra as cortinas que a 10ª Edição do Festival Curta Taquary está chegando entre os dias 17 a 21 de abril. O evento já consolidado no circuito dos festivais de cinema de curta metragem do país tem como finalidade exibir curtas metragens de todos os gêneros com duração máxima de 20 minutos. Mais de 150 filmes foram inscritos e apenas 47 selecionados para exibição, vindos de várias partes do Brasil, divididos em cinco mostras competitivas: Nacional, Primeiros Passos, Dália da Serra, Olhar Feminino e Diversidade. Além disso, mais quatro categorias itinerantes farão parte das exibições: Homenageados, Especial, Infantil e Animação, este último, em comemoração aos 100 anos de Animação Brasileira que também está presente em toda identidade visual desta Edição. As sessões irão ocorrer durante todo festival na Praça Padre Otto Sailler a partir das 18h.
Confiram a programação completa das exibições e venham para Taquaritinga do Norte, desfrutar do nosso clima agradabilíssimo e viajar no mundo do cinema de curtas metragens.

SEGUNDA – FEIRA (17/04)
08h - Mostra 100 Anos de Animação no Brasil - CLASSIFICAÇÃO LIVRE
Local: Escola Mul. Padre Ibiapina (Distrito Gravatá de Ibiapina)

AQUARELA (Animação, 5min, 2003) de Andrés Liebam,
MEOW (Animação, 8min, 1981) de Marcos Magalhães,
DANÇA DO ACASALAMENTO (Animação, 5min, 2000) de Ota,
PRIMEIRO MOVIMENTO (Animação, 6min, 2003) de Erica Valle,
EU QUERIA SER UM MONSTRO (Animação, 8min, 2009) de Marão,
MENINA CHUVA (Animação, 7min, 2010) de Rosária,
VIAGEM NA CHUVA (Animação, 13min, 2014) de Wesley Rodrigues

14h - Mostra 100 Anos de Animação no Brasil - CLASSIFICAÇÃO LIVRE
Local: Escola Mul. Chefe Leandro (Sítio Jerimum)

NOTURNO (Animação, 4min, 1986) de Aída Queiroz,
ANIMANDO (Animação, 13min, 1987) de Marcos Magalhães,
DE JANELA PRO CINEMA (Animação, 14min, 1999) de Quiá Rodrigues, SUSHI MAN (Animação, 20min, 2004) de Pedro Luá,
TYGER (Animação, 5min, 2006) de Guilherme Marcondes,
GUIDA (Animação, 11min, 2014) de Rosana Urbes,
A LASANHA ASSASSINA (Animação, 8min, 2002) de Alê Machado

18h - Mostra Infantil - CLASSIFICAÇÃO LIVRE
Local: Praça Otto Sailler

AS AVENTURAS DO MENINO PONTILHADO (Ficção, 14min, PE), de Leo Tabosa
A PISCINA DE CAÍQUE (Ficção, 15min, GO), de Raphael Gustavo,
A MENINA QUE COLECIONAVA ESTRELAS (Ficção, 18min, MG), de Ana Cláudia Ferreira,
LÁPIS SEM COR (Ficção, 15min, GO), de Iuri Moreno

Sessão Especial - CLASSIFICAÇÃO LIVRE

EVANGELHO E VIDA (Documentário, 12min, PE), de João Filho,
A MOÇA QUE DANÇOU COM O DIABO (Ficção, 14min, SP), de João Paulo Miranda Maria,
GALERIA F, QUANDO A CHUVA PASSA (Documentário, 22min, BA), de Henrique Dantas,
SÍSTOLE (Ficção, 5min, PB), de Guilherme Schmitt,
PEDACINHO DO CÉU (Ficção, 15min, RJ), de Caio Alvarenga,
BICHO DE 7 LETRAS (Ficção, 13min, PE), de Marcos Carvalho

Mostra 100 Anos de Animação no Brasil - CLASSIFICAÇÃO 18 ANOS

BALANÇANDO NA GANGORRA (Animação, 5 min, 1992) de Tania Anaya, AMASSA QUE ELAS GOSTAM (Animação, 15 min, 1998) de Fernando Coster, ALMA EM CHAMAS (Animação,11 min, 2000) de Arnaldo Galvão,
O CÉU NO ANDAR DE BAIXO (Animação,15 min, 2010) de Leonardo Cata-Preta,
RÁISOSSAITH (Animação, 10 min, 2011) de Thomas Larson,
YANSAN (Animação, 18 min, 2006) de Carlos Eduardo Nogueira, SAMBATOWN (Animação, 6 min, 2011) de Cadu Macedo,
MACACOS ME MORDAM (Animação, 10 min, 2012) de Sávio Leite e Cesar Mauricio,
MORMAÇO (Animação, 10 min, 2016) de Silvankalin

TERÇA-FEIRA (18/04)
08h - Mostra 100 Anos de Animação no Brasil - CLASSIFICAÇÃO LIVRE
Local: Escola Mul. Padre José de Anchieta (Sítio Mateus Vieira)

O ÁTOMO BRINCALHÃO (Animação, 4min, 1961) de Roberto Miller;
PASSO (Animação, 4min, 2007) de Alê Abreu;
FLUXOS (Animação, 3min, 2013) de Diego Akel;
TZUMBRA TZUMA (Animação, 13min, 1983) de Flávio Del Carlo, HISTORIETAS ASSOMBRADAS (Animação, 16min, 2005) de Victor-Hugo Borges,
X CORAÇÃO (Animação, 11min, 2007) de Lisandro Santos

18h - Mostra 100 Anos de Animação no Brasil - CLASSIFICAÇÃO LIVRE

CAMPO BRANCO (Animação, 11 min, 1997) de Telmo Carvalho,
ATÉ O SOL RAIÁ (Animação, 12 min, 2007) de Fernando Jorge e Leanndro Amorim,
O DIVINO, DE REPENTE (Animação, 6 min, 2009) de Fabio Yamaji,
DIA ESTRELADO (Animação, 18 min, 2011) de Nara Normande,
DOSSIÊ RÊBORDOSA (Animação, 16 min, 2008) de César Cabral

Mostra Competitiva Olhar Feminino - CLASSIFICAÇÃO LIVRE

CAROLINA (Documentário, 11min, BA), de Lilih Curi,
ESPLENDIDEZAS (Ficção, 20min, SC), de Fabi Penna,
CHEIRO DE MELANCIA (Ficção, 16min, PE), de Maria Cardozo

Mostra Competitiva Diversidade - CLASSIFICAÇÃO 16 ANOS

UM BRINDE (Ficção, 17min, PE), de João Vigo,
CLOSE (Documentário, 20min, CE), de Rosane Gurgel,
CUSCUZ PEITINHO (Ficção, 16min, RN), de DIR. Rodrigo Sena e Júlio Castro, ASPIRINA PARA DOR DE CABEÇA (Ficção, 15min, RJ), de Philippe Bastos14’43

Mostra Internacional – Polo Sur - CLASSIFICAÇÃO LIVRE

ARTISTA EN LA OSCURIDAD (Documentário, 5 min, Chile) de
Caroline Pavez Torrealba,
PLASTILINO (Animação, 14 min, Chile) de Vivienne Barry,
DOÑA UBENZA (Animación/video clip, 3min, Argentina) de Juan Manuel Costa, HALAHACHES SECRETO SELK´NAM (Animação, 14min, Chile) de Alejandra Jaramillo
MISSING (Animação, 3min, Chile) de Cristian Wiesenfeld,
EL REGALO “THE GIFT” (Animação, 8min, Chile) de Julio Pot.

QUARTA - FEIRA (19/04)
18h - Mostra 100 Anos de Animação no Brasil - CLASSIFICAÇÃO LIVRE

ONTEM X HOJE (Animação, 4 min, 1999) de André Rodrigues,
O BICHO (Animação, 2 min, 2000) de Antero Assis,
A QUASE TRAGÉDIA DE MANÉ OU O BODE QUE IA DANDO BODE (Animação, 14 min, 2008) de Ricardo Mell,
GUIA PRÁTICO PARA MULHERES (Animação, 5 min, 2008) de Olimpio Costa, A ÁRVORE DO DINHEIRO (Animação, 5 min) de Marcos Buccini,
AS SCISMAS DO DESTINO(Animação, 5 min, 2008) de Paulo Leonardo,
O MITO DO FOGO DO MATO(Animação, 2 min, 2008) de Paulo Leonardo, DEIXE DIANA EM PAZ (Animação, 10 min, 2013) de Júlio Cavani,
LÁ VEM A AEROMONGA (Animação, 1 min) de Chia Beloto, Marila Cantuária, Rui Mendonça, Guma Farias, Mateus Simon e Paulo Sano,
SUBITO (Animação, 4 min, 2015) de Ayodê França,
A EMPAREDADA DA RUA NOVA (Animação, 5 min, 2016) de Amanda Rocha, Cristiana Soares e Rafael Santana,
DIA UM (Animação, 2 min, 2016) de Júnior Ramos, Natália Lima e Itamar José

Mostra Competitiva Primeiros Passos - CLASSIFICAÇÃO 14 ANOS

PELE SUJA MINHA CARNE (Ficção, 14min, RJ), de Bruno Ribeiro, ILUMINADAS (Documentário, 12min, PE), de Gabi Saegesser,
PARA AYLAN (Documentário/Experimental, 4min, MG), de Jacson Dias e Maick Hannder,
A RUA DAS CASAS SURDAS (Ficção, 8min, RS), de Flávio Costa e Gabriel Mayer,
LATOSSOLO (Documentário/Experimental, 18min, BA), de Michel Santos DEUS (Documentário, 20min, SP), de Vinicius Silva

Mostra Competitiva Nacional - CLASSIFICAÇÃO 14 ANOS
ABISSAL (Documentário, 16min, CE), de Arthur Leite,
REGENERAÇÃO (Ficção, 17min, RJ), de Humberto Carrão,
O BRADO RETUMBANTE (Ficção, 20min, CE), de Marcelo Ikeda e Fábio Rogério,
O PROJETO DO MEU PAI (Animação, 6min, ES), de Rosária

QUINTA – FEIRA (20/04)
18h - Mostra Homenageados - CLASSIFICAÇÃO 12 ANOS

DIÁRIO DE MÁRCIA (Documentário, 20min, PB), de Bertrand Lira
HOMENS (Documentário, 20min, PB), de Bertrand Lira

Homenagem a Bertrand Lira

Mostra Competitiva Dália da Serra - CLASSIFICAÇÃO 14 ANOS

O TESOURO DE CAVENDISH (Ficção, 20min, PB), de Vinícius Guedes e Bonerges Guedes,
ALMAS SECAS (Animação, 2min, PE), de Elvis Miranda e Helena Ferreira MANANCIAL (Ficção, 8min, PB), de Bruno Soares,
IMERSO (Ficção, 14min, PE), de Eder Deó,
SOB O DELÍRIO DE AGOSTO (Ficção, 20min, PE), de Carlos Kamara e Karla Ferreira

Mostra Competitiva Nacional - CLASSIFICAÇÃO 14 ANOS

FREQUÊNCIAS (Ficção, 20min, PE), de Adalberto Oliveira,
MELANCIA (Ficção, 8min, PE), de Lírio Ferreira,
O EX-MÁGICO (Animação, 11min, PE), de Maurício Nunes e Olímpio Costa,
O MUSEU DAS PEQUENAS LEMBRANÇAS (Documentário, 5min, SP), de Bruno Autran,
QUANDO OS DIAS ERAM ETERNOS (Animação/ Experimental, 13min, SP), de Marcus Vasconcelos

SEXTA – FEIRA (21/04)
18h - MOSTRA COMPETITIVA DÁLIA DA SERRA - CLASSIFICAÇÃO 14 ANOS

DOCUMENTÁRIO W.C. (Documentário, 6min, PE), Direção Coletiva,
MÃOS DE BARRO (Documentário, 20min, PE), de Graciela Guarani e Alexandre Pankararu,
FILME TIRADO DE UMA NOTÍCIA (Ficção, 11min, PB), de Alexia Talissa e Leandro Trajano.

Homenagem a Lula Gonzaga

Mostra Homenageados - CLASSIFICAÇÃO LIVRE

A SAGA DA ASA BRANCA (Animação, 7min, PE) de Lula Gonzaga COTIDIANO (Animação, 6min, PE) de Lula Gonzaga

Sessão Especial – 10 anos Curta Taquary - CLASSIFICAÇÃO LIVRE

OS SERES VIVOS 2 (Documentário, 15 min, PE) Direção Coletiva

RESULTADO OFICINAS

CERIMÔNIA DE PREMIAÇÃO

A 10ª edição do Curta Taquary vem com tudo: Cheia de novidades e repleta de muita cultura, arte e o público presente também poderá participar de oficinas de formação, apresentações culturais, feira gastronômica, onde os comerciantes poderão expor e comercializar comidas típicas e shows com artistas locais.
 Fonte:facebook.com/CurtaTaquary
Professor Edgar Bom Jardim - PE

quarta-feira, 12 de abril de 2017

Governo de Pernambuco incentiva espetáculos da Paixão de Cristo em 12 municípios

Akires Sabino/Divulgação
Por meio da Secult-PE e da Fundarpe, o Governo de Pernambuco vai incentivar a realização de 12 espetáculos em 12 municípios, fortalecendo grupos cênicos e estimulando a economia local.
“É revigorante saber que, com o passar do tempo, os espetáculos estão cada vez mais ricos artisticamente, envolvendo a comunidade e impulsionando a formação cultural em todas as regiões do estado”, comenta Marcelino Granja, Secretário Estadual de Cultura.
Em sua nona edição, o Edital Pernambuco de Todas as Paixões reservou R$ 340 mil para as iniciativas. A seleção foi cuidadosa, considerou critérios como histórico dos espetáculos e a coerência dos custos apresentados. Pelo terceiro ano consecutivo, a Comissão de Análise de Mérito Cultural contou com a participação de profissionais da área cênica, também selecionados por convocatória pública.
“Visitas técnicas às montagens selecionadas são mais um diferencial neste processo, uma oportunidade dos grupos serem acompanhados por profissionais com uma vasta experiência no segmento teatral, o que certamente tem colaborado para a qualidade técnica e artística das encenações”, destaca Márcia Souto, Presidente da Fundarpe.
Figurando entre os destaques da programação, a ‘Paixão de Cristo de Bom Jardim’ completa 25 anos, traz mais de 30 atores e atrizes no elenco principal, mas envolve cerca de 300 pessoas, entre figurantes e corpo técnico. Segundo o diretor do espetáculo, Márlio Salviano, “é com trabalho árduo e incansável que montamos e transmitimos a mensagem de Cristo, envolvendo o público num sentimento de amor e sacrifício, por meio de belas interpretações, cenários característicos e efeitos de luz e som”.
Confira abaixo a roteiro dos espetáculos selecionados pelo IX Edital Pernambuco de Todas as Paixões:
PAIXÃO DE CRISTO DE BOM JARDIM – HÁ 25 ANOS FAZENDO HISTÓRIA EM PERNAMBUCO (BOM JARDIM)
13, 14 e 15/04, às 20h – Itinerante (Início na Rua Manoel Augusto e final na Capela de Nossa Senhora do Carmo) – Centro
A NOSSA PAIXÃO (GRAVATÁ)
13, 14 e 15/04, às 20h30 – Pátio de Eventos Chucre Mussa Zarzar – Centro
JESUS DE NAZARÉ, UMA HISTÓRIA DE AMOR (PETROLINA e SANTA CRUZ)
13/04, às 20h – Pátio de Eventos – Bairro José e Maria – Petrolina
15/04, às 20h – Praça da Igreja Matriz – Centro – Santa Cruz
16/04, às 19h30 – Avenida Principal – Povoado do Capim (Distrito de Petrolina)
A CRUCIFICAÇÃO (PETROLINA)
14/04, às 20h30 – Concha Acústica – Centro
JESUS ALEGRIA DOS HOMENS (GARANHUNS)
13, 14 e 15/04 às 19h30 – Alto do Cristo do Magano
PAIXÃO DE CRISTO DO SÃO FRANCISCO (SANTA MARIA DA BOA VISTA)
14/04, às 19h30 – Orla da Masanzeira – Centro
VIA SACRA DO BOM JESUS (SERRA TALHADA)
13 e 14/04, às 20h – Itinerante (Início na Travessa Seis e final na antiga linha da Rede Ferroviária)
AUTO DA VIA DOLOROSA (RECIFE)
12/04, às 19h – Paróquia de Nossa Senhora de Fátima – Boa Viagem
14/04, às 19h – Santuário de Nossa Senhora da Conceição – Morro da Conceição
PAIXÃO DE CRISTO DE TRIUNFO (TRIUNFO)
13 e 14/04, às 20h – Via Verde – próximo ao Convento São Boaventura – Centro
A FORÇA DA PAIXÃO (CABO DE SANTO AGOSTINHO)
14/04, às 20h – Praia de Gaibu – próximo ao Calçadão da Orla
A PAIXÃO DE CRISTO DE SALGUEIRO (SALGUEIRO)
14 e 15/04, às 21h – Pátio da Antiga Estação Ferroviária – Centro
PAIXÃO DE CRISTO DE SÃO LOURENÇO DA MATA – PE 2017 (SÃO LOURENÇO DA MATA)
14 e 15/04, às 20h – Rua Nova Esperança – Bairro Nova Esperança (Pixete)
16/04, às 19h – Praça da Matriz – Bairro Matriz da Luz – Zona Rural
22/04, às 19h – Praça da Capela de São José – Distrito de Lajes – Zona Rural
Fonte:.cultura.pe.gov.br

Professor Edgar Bom Jardim - PE

Paixão de Cristo de Umari do Bom Jardim

Paixão de Cristo de Umari terá duas apresentações por noite. Você é nosso convidado.
Dias 13 e 14 de abril 2017.
Local: Quadra de Esportes de Umari.
Início: 18 horas/ 20 horas
Professor Edgar Bom Jardim - PE

Paixão de Cristo:25 anos de encenação pelas ruas de Bom Jardim

Participe!
Dias 13, 14 e 15 de abril de 2017.
Centro da Cidade de Bom Jardim-PE.
Classificação:10 anos.
Início: 20 horas.
Professor Edgar Bom Jardim - PE

sexta-feira, 31 de março de 2017

Nova data para entrega de projetos

Fonte:FUNDARPE
Professor Edgar Bom Jardim - PE

quinta-feira, 2 de março de 2017

Dimas Santos:Balé Popular do Bom Jardim fez sucesso em João Alfredo…

LUCIVALDO LIMA. Nações Unidas Filmagens e Fotos.


Com o patrocínio da Fundarpe, a terça-feira de carnaval, 28 de fevereiro, foi bastante intensiva para o Balé Popular da cidade do Bom Jardim. Pela manhã, os passistas acompanhados por orquestra de frevo, abriram o IV Encontro de Burrinhas, Caboclinhos, Catirinas e Maracatus de Pernambuco, No final da tarde desfilaram no Espaço da Folia na cidade de João Alfredo, se apresentarem no palco oficial ao lado da cantora Nena Queiroga.  No início da noite, o Balé Popular desfilou no centro da cidade de Orobó.

Patrimônio Imaterial da Humanidade, o FREVO tem sido sistematicamente divulgado, ensinado em escolas, mostrado em aparições públicas. Por onde o Balé Popular passa o público fica maravilhado com o espetáculo que fortalece e faz homenagem ao frevo. O grupo tem na pessoa do professor Edgar Santos o seu grande incentivador. (foto divulgação)

Fonte:http://dimassantos.com.br/bale-popular-do-bom-jardim-fez-sucesso-em-joao-alfredo/#more-58554
Professor Edgar Bom Jardim - PE