Mostrando postagens com marcador Mundo. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Mundo. Mostrar todas as postagens

sábado, 19 de agosto de 2017

15 países condenaram a atitude da Assembleia chavista em assumir as funções do Legislativo eleito em 2015 que tinha maioria formada pela oposição


O Parlamento da Venezuela, de maioria opositora, organizou uma sessão neste sábado (19), depois que a Assembleia Constituinte do ditador Nicolás Maduroassumiu as funções de legislar no país. A nova composição, que retira os poderes do Legislativo eleito em 2015, provocou repúdio internacional.
“Esta fraudulenta decisão é nula, esta Constituinte é nula. Terão esta Assembleia Nacional com maior firmeza impedindo qualquer violação à Constituição”, disse o vice-presidente do Parlamento, Freddy Guevara, em uma entrevista coletiva antes da sessão.
Na sexta-feira, Assembleia Constituinte, que rege a Venezuela com poderes absolutos, acordou, por unanimidade, assumir as funções do Parlamento para legislar nas áreas de segurança, soberania, economia, finanças, bens do Estado, entre outros.
O deputado afirmou que o principal objetivo da Constituinte ao assumir as funções da Assembleia Nacional (Parlamento) é aprovar contratos e obter financiamentos de outros países, em meio à severa crise econômica da Venezuela, agravada pela queda dos preços do petróleo, fonte de 96% das divisas do país.
“Não vamos avalizar contratos que violem a Constituição”, advertiu Guevara. A parlamento, contudo, não tem poder de decisão desde que o Tribunal Supremo de Justiça (TSJ) o declarou em situação de desacato.
Um dos líderes da oposição, Henrique Capriles, pediu à Organização dos Estados Americanos (OEA) e “demais instâncias internacionais (…) assumir que na Venezuela há um autogolpe continuado”. Ao mesmo tempo, o constituinte chavista Diosdado Cabello negou a dissolução do Parlamento.
A sessão deste sábado (19) tem a presença de representantes do corpo diplomático, a convite dos deputados opositores.
“O mundo com o povo e com a Assembleia (…). Hoje tomaremos várias decisões importantes, abrir uma investigação contra todas as pessoas que estão usurpando funções, além de estimular a pressão internacional em apoio à democracia”, disse Guevara.
A decisão da Constituinte provocou um forte repúdio internacional. O secretário-geral da OEA, Luis Almagro, a considerou ilegítima e inconstitucional. Ele pediu uma reunião especial do organismo.
O chamado grupo de Lima – Argentina, Brasil, Canadá, Chile, Colômbia, Costa Rica, Guatemala, Honduras, México, Panamá, Paraguai e Peru – expressou em um comunicado a enérgica condenação à decisão da Constituinte de “usurpar as funções” do Parlamento. O Mercosul, Estados Unidos, Espanha e Inglaterra também criticaram a medida.
Ao mesmo tempo que a Constituinte anunciou sua polêmica decisão, a ex-procuradora-geral Luisa Ortega desembarcou em Bogotá, burlando a proibição de deixar o país, acompanhada de seu marido, o deputado Germán Ferrer, ambos chavistas dissidentes.
O novo procurador designado pela Constituinte, Tarek William Saab, abriu uma investigação contra Ferrer, que o governo acusa de integrar uma rede de extorsão.
Luisa Ortega se afastou de Maduro no fim março, ao classificar de ruptura da ordem constitucional decisões com as quais o TSJ despojou de competências o Parlamento.
(Com AFP)
Professor Edgar Bom Jardim - PE

A sexualidade feminina na terceira idade

Três britânicas que participaram do programa Daily, da rádio 5 Live da BBC
Image captionEssas três britânicas falaram com sinceridade sobre a sexualidade na terceira idade
Joyce, Shirley e Dee são três britânicas de 82, 61, 69 anos, respectivamente. Ao programa Daily, da rádio BBC 5 Live, elas falaram sobre um tema que é um tabu quase universal: a sexualidade na terceira idade.
Uma enquete realizada pelo próprio programa no Reino Unido sugere que pessoas entre os 60 e 70 anos têm relações sexuais várias vezes por mês.
Além disso, segundo o levantamento, esse número se mantém alto quando as pessoas envelhecem: uma em cada seis pessoas de mais de 70 anos diz que faz sexo várias vezes ao mês.
A seguir, a BBC reuniu alguns dos momentos mais interessantes do programa.

Como são os orgasmos quando você é mais velho?

Essa foi uma das perguntas que a apresentadora do programa, Emma Barnett, fez às três britânicas. Elas se mostraram quase unânimes:
"Provavelmente melhor", respondeu Shirley. "Eu também acho", diz Dee. Melhor aos 80 que aos 20 anos de idade? Joyce respondeu, convicta: "Sim, acredito de verdade que é melhor".
Para elas, uma das razões que explicam o prazer maior na terceira idade é o conhecimento do próprio corpo. Segundo Dee, com a velhice, ela passou a se preocupar menos com a opinião dos outros. "Eu já cresci, já cometi meus erros e já aprendi as lições. Você se sente mais confortável com a pessoa que é. Antes eu não tinha tanta confiança em mim mesma", diz ela.
Com a idade, "você controla mais o que quer", diz Shirley.
As três concordaram: o conhecimento do próprio corpo ajuda na busca pelo prazer e a ter confiança de dizer e "mostrar-se" ao parceiro. Além disso, elas dizem que hoje são menos estressadas e não têm preocupações com a gravidez.
Idosos se beijandoDireito de imagemGETTY IMAGES
Image captionUma pesquisa da BBC no Reino Unido sugere que pessoas entre os 60 e 70 anos têm relações sexuais várias vezes por mês

Quais as diferenças com as relações sexuais de quando se foi mais jovem?

"Nós rimos muito. Há muito rangidos e gemidos, e também posições desconfortáveis. Mas nós tratamos com humor", diz Joyce, que vive com seu marido, também octogenário. Ela conta que os dois chegaram a fazer sexo duas vezes por dia.
"Não tem mais aquela ansiedade de se fazer um show", brinca ela. Segundo Joyce, os jovens enxergam o sexo como algo que gira em torno da beleza, do glamour, de barrigas definidas e pele perfeita. "Quando você fica mais velho, o que importa é o contato humano."
As três concordam quando falam sobre prazer e sensibilidade. "A sensualidade não muda com a idade. A excitação e o prazer são os mesmos. É bom da mesma forma, talvez com os níveis de hormônios mais baixos", diz Joyce. "Sem dúvida, a grande diferença é o tempo. Você tem mais tempo quando está aposentado".
Shirley não tem um parceiro desde o ano 2000, mas diz ter uma vida plena e feliz. "Eu me masturbo", afirma. Ela diz que não sente falta de um companheiro, porque não encontrou a pessoa certa.
"Posso dar prazer a mim mesma e não preciso fazer concessões", diz. Ela conta que chama a atenção dos homens, mas que não está interessada em sexo rápido e selvagem, como quando era jovem. "Não estou interessada em soluções rápidas. Quero uma vida plena", explica.
Dee, Shirley y Joyce falando co, Emma Barnett, a presentadora de BBC Radio 5 Life
Image captionAs três britânicas disseram ao programa Daily, da rádio 5 Live, que sexo depois dos sessenta é mais prazeroso

Como se sentiria ao ficar nua na frente de alguém pela primeira vez aos 70 anos?

"Talvez eu precise tomar um par de taças de vinho", brinca Dee. Depois, no entanto, ela conta que disse a si mesma "Quer saber, Dee? Está tudo bem. Não é perfeito, você tem sua barriga e suas rugas, mas está tudo bem."
Ela acrescenta: "E se a pessoa não pode ver o quanto sou boa, o problema é dela".
Shirley aponta que as mulheres jovens têm muitas inseguranças sobre sua aparência. "Isso melhora com os anos", diz.

Uma mensagem para as jovens: 'o espírito segue com 18 anos'

"À medida que você envelhece, continua se sentindo jovem, muito jovem, isso não muda", diz Joyce. "Quando você tem 80 é como se tivesse 18, só que com mais rugas e peças raras no corpo. Mas você ainda é a mesma pessoa."
Ela dá uma dica sobre as rugas: "Eu diria às jovens que não se preocupem com as rugas. A atração está em como você é, no brilho dos olhos e na alegria de viver que você irradia. E isso dura até os 90".
"Talvez depois dos 90 você fique um pouco debilitada", afirma.
Shirley discorda: "Talvez não". Sorrindo, Joyce agora muda de opinião: "É, talvez não".
Professor Edgar Bom Jardim - PE

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Ataque em Barcelona: o que se sabe até agora

Paramédicos são vistos próximos da cena do ataque na área de Las Ramblas, Barcelona, em 17 de agostoDireito de imagemGETTY IMAGES
Image captionÁrea turística foi alvo do ataque nesta quinta em Barcelona
Uma van foi lançada contra pedestres na avenida Las Ramblas, um dos pontos turísticos mais importantes de Barcelona, matando 13 pessoas e ferindo pelo menos cem nesta quinta-feira. A polícia espanhola classificou o episódio como um ataque terrorista.
Por volta das 21 horas (horário de Brasília), a polícia espanhola disse que realizou uma ação na cidade de Cambrils, a pouco mais de 100 quilômetros de capital catalã. Várias pessoas teriam sido mortas pela polícia enquanto tentavam realizar um novo ataque. Ainda não está claro se há conexão com os fatos ocorridos na avenida Las Ramblas.
Veja o que se sabe até agora sobre o ataque de Las Ramblas:

O que aconteceu?

O ataque começou às 16h50 na hora local (11h50 no horário de Brasília).
Testemunhas descreveram que viram uma van branca ziguezagueando em alta velocidade na área de pedestres, deliberadamente atingindo pessoas, atirando muitas ao chão e fazendo com que outras fugissem para se protegerem em lojas e cafés.
Autoridades catalãs confirmaram que 13 pessoas morreram. Mais de cem ficaram feridas, 15 delas seriamente.
Mapa onde aconteceu o incidente

Onde o ataque ocorreu?

A van foi conduzida pela avenida Las Ramblas - um calçadão que cruza 1,2 km pelo centro de Barcelona.
O espaço vai desde a Praça de Catalunha até o monumento para Cristóvão Colombo, que fica à beira-mar.
O calçadão é popular entre turistas por causa de suas lojas, bares e restaurantes.
Policiais e equipes de resgateDireito de imagemGETTY IMAGES
Image captionAtaque ocorreu em um dos locais mais movimentados da cidade espanhola

Houve um segundo ataque?

A polícia confirmou que dois policiais foram atropelados por um veículo em uma barreira policial. Mas não há evidências de que esse episódio esteja relacionado ao ataque de Las Ramblas.
Por outro lado, as autoridades relacionaram o atentado no calçadão a uma explosão ocorrida na quarta-feira à noite, que destruiu uma casa, deixando uma pessoa morta e sete feridas.
A casa, em Alcanar, a cerca de 200 km ao sul de Barcelona, estava cheia de garrafas de propano e butano, informou o jornal espanhol El País.

Quem realizou o ataque?

Duas pessoas ligadas pela polícia ao incidente foram presas - uma nascida no Marrocos e outra no enclave espanhol de Melilha, no norte da África.
A polícia também divulgou uma foto do homem que supostamente alugou a van. Porém, a imprensa local informou que o jovem - identificado como Driss Oukabir - se entregou aos policiais e comunicou que seus documentos foram roubados e usados sem o seu conhecimento.
O chefe da polícia Josep Lluís Trapero disse que nenhum dos homens presos era o motorista da van.
A rede de televisão pública da Espanha RTVE também informou que o veículo usado no ataque foi alugado na cidade.
Uma segunda van ligada ao ataque foi encontrada na pequena cidade de Vic, ao norte de Barcelona, disseram as autoridades.
O autodenominado Estado Islâmico afirmou que o autor do ataque era um dos seus "soldados", de acordo com uma agência ligada ao grupo extremista. No entanto, não apresentou nenhuma prova.
BBC.
Professor Edgar Bom Jardim - PE

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

40 anos da morte do Rei do Rock

"Elvis Presley não morreu"


Era tarde de 16 de agosto de 1977 quando o astro Elvis Presley foi encontrado inconsciente no banheiro de sua mansão "Graceland", em Memphis, nos Estados Unidos. Há 40 anos, o mundo da música não perdia apenas um dos ícones do rock and roll, mas sim "O Rei".

O corpo de Elvis foi encontrado por sua noiva Ginger Alden. Na época, diversas teorias e boatos foram espalhados. Alguns mencionavam que Elvis teria morrido vítima de uma orverdose, outros falaram que o rei estava vivo e assumira uma identidade falsa e, por razões desconhecidas, fixado residência em outro país.
Elvis Presley
Elvis Presley
Foto: Getty Images
Inúmeras teorias conspiratórias tentaram forjar explicações para a morte do cantor, inclusive com a ideia de que ele teria sido envenenado. Com apenas 42 anos de idade, Elvis tinha pouco mais de 20 anos de carreira, 61 álbuns e mais de um bilhão de discos vendidos em todo o mundo quando foi fulminado por um ataque cardíaco.
No funeral, o corpo de Elvis Presley percorreu a avenida que leva seu nome até o cemitério de Foret Hills. O caixão foi sepultado no mausoléu da família, em uma cerimônia reservada.
Um dia depois, em 17 de agosto, milhares de pessoas se concentraram ao redor de sua mansão para prestar uma homenagem e dar o último adeus ao lendário cantor.
Elvis estava praticamente aposentado desde 1972. Obeso e viciado em medicamentos, ele viveu totalmente recluso. O último show de sua carreira aconteceu em 25 de junho de 1977 em Indianápolis.
Elvis em show em las Vegas em 1969
Elvis em show em las Vegas em 1969
Foto: BBCBrasil.com
Seu sucesso foi tanto que perdura até hoje no cenário musical. Elvis é considerado o artista mais vendido de todos os tempos. De acordo com a revista Forbes, o "rei" é a quarta celebridade falecida com maior receita, cerca de US$27 milhões.
Com voz e estilo únicos, o astro do rock desafiou as barreiras sociais e raciais da sua época interpretando blues, country, gospel e música negra. Filho de um caminhoneiro e uma operária têxtil, Elvis nasceu em 8 de janeiro de 1935 e cresceu em uma casa de dois quartos em Tupelo, Mississippi.
Em 1948, se mudou para Memphis com seus pais e se formou no segundo grau. Gravou seu primeiro disco aos 19 anos e quase instantaneamente se transformou em uma estrela. O astro foi casado com Priscilla durante seis anos até o casal se divorciar amistosamente, em 1973. Os dois tiveram uma filha, Lisa Marie Presley, que se tornou esposa de Michael Jackson.
Elvis Presley
Elvis Presley
Foto: BBCBrasil.com
Seu característico movimento ao dançar lhe rendeu o apelido "Elvis, a Pélvis". Repleto de estilo, carisma e sex appeal, Elvis conquistou o coração de milhões de mulheres. Além disso, o "rei do rock" virou fonte de inspiração de diversos cantores.
Suas músicas foram reeditadas e relançadas inúmeras vezes desde a sua morte. Sucessos como "Heartbreak Hotel", "Hound Dog", "Jailhouse Rock", "Love me Tender" e "Are You Lonesome Tonight" são reconhecidos mundialmente.
Nos 40 anos de sua morte, estima-se que mais de 50 mil pessoas comparecerão a Graceland para prestar uma homenagem ao cantor.
Professor Edgar Bom Jardim - PE

'O homem mais rico da história', de quem você talvez nunca tenha ouvido falar


Jakob FuggerDireito de imagemGETTY IMAGES
Image captionDe acordo com seu biógrafo, Jakob Fugger tinha uma fortuna superior a US$ 400 bilhões

Se estivesse vivo hoje, Jakob Fugger (1459-1525) seria, calcula-se, mais rico que Bill Gates, Warren Buffet, Carlos Slim e Mark Zuckerberg juntos.
O banqueiro alemão - apelidado de "O rico" - chegou a acumular, ao longo da vida, uma fortuna equivalente ao que hoje seriam US$ 400 bilhões (R$ 1,2 trilhão), segundo o biógrafo Greg Steinmetz.
Ex-editor do Wall Street Journal, Steinmetz considera Fugger o homem mais rico da história, e foi esse o título que deu ao livro que escreveu sobre o banqueiro em 2015.
Embora muitas pessoas levantem ressalvas à comparação da riqueza em diferentes períodos históricos, de uma coisa Steinmetz se diz seguro: "Jakob Fugger foi sem dúvida o mais poderoso banqueiro de todos os tempos", disse ele à BBC Mundo, o serviço da BBC em espanhol.

Jakob FuggerDireito de imagemSIMON & SCHUSTER
Image captionCapa do livro "O homem mais rico que já existiu", em tradução livre

Em que ele baseia essa afirmação?
"No Renascimento, a época em que Fugger viveu, o mundo era controlado por duas figuras: o imperador romano e o papa. E Fugger financiou os dois", diz o biógrafo.
Na avaliação de Steinmetz, nenhum banqueiro em toda a história teve tanta influência sobre o poder político como Fugger.
"Fugger decidiu que o rei da Espanha, Carlos 1º, deveria ser o imperador de Roma e o fez vencer a eleição (com o nome de Carlos 5º)", disse ele. "Carlos 5º colonizou o Novo Mundo. A história não seria a mesma se não tivesse chegado ao poder."

Desconhecido

Como se explica então que poucos tenham ouvido falar de Jakob Fugger? E que, em vez disso, saibamos tanto sobre alguns de seus contemporâneos, como os Médici, os irmãos César e Lucrécia Bórgia ou Nicolau Maquiavel?
Uma das razões, de acordo com Steinmetz, é que Fugger era alemão e não se tornou conhecido no mundo anglófono. E foi exatamente isso que motivou o autor a escrever sobre o banqueiro.

Escudo com brasão de sua famíliaDireito de imagemGETTY IMAGES
Image captionFugger foi o primeiro comerciante que conseguiu ser nomeado conde

"Fui chefe da sucursal do Wall Street Journal em Berlim e ouvi uma menção a Fugger, mas não consegui encontrar um único texto em inglês sobre isso", conta.
Mas talvez o principal motivo pelo qual poucos fora de seu país de origem conheçam a história desse homem é porque ele não era um personagem colorido, como os outros famosos citados de sua época.
Ele não tentou se tornar papa nem ocupar cargos políticos. Ele não patrocinou nenhum artista renascentista. Nem construiu palácios ou templos.

Conjunto habitacional criado por FuggerDireito de imagemGETTY IMAGES
Image captionO projeto de habitação social que Fugger criou na cidade de Augsburg continua 500 anos depois e é o lar de aposentados

Sua obra mais famosa é o Fuggerei: um projeto de habitação social que criou na cidade de Augsburg, no sul da Alemanha, e que continua conhecida porque quem vive ali paga um aluguel simbólico de US$ 1 por ano.
"Os banqueiros estão acostumados a trabalhar nos bastidores", disse Steinmetz, sobre a baixa notoriedade do homem sobre quem escreveu.

Legado

Isso não significa que Jakob Fugger não tenha deixado a sua marca. Na verdade, sua influência pode ser sentida até hoje, embora muitos não saibam disso.
A seguir, cinco heranças importantes desse ilustre desconhecido:

Retrato de FuggerDireito de imagemGETTY IMAGES
Image captionUma amostra da importância de Fugger é que ele foi retratado pelos artistas mais renomados de sua época, como Dürer e Hans Holbein, o Velho (autor desta imagem)

1. Criou a primeira multinacional

Em sua época, a atividade econômica era pequena. Os ricos viviam de suas terras e do trabalho dos camponeses, que recebiam proteção em troca.
Fugger negociou direitos a mineiros em troca de seus empréstimos e, assim, conseguiu monopolizar o comércio de cobre e prata.
Além disso, ele comercializou especiarias. Assim, foi um dos precursores do capitalismo.

Greg SteinmetzDireito de imagemGREG STEINMETZ
Image captionSteinmetz se interessou pela vida de Fugger enquanto chefiava a sucursal do 'Wall Street Journal' em Berlim

2. Criou o primeiro serviço de notícias

Fugger sabia que a informação é valiosa e, portanto, queria acessá-la antes de seus concorrentes.
Para isso, ele pagou mensageiros para trazer informações sobre a atividade comercial e política de diferentes cidades.
Seus sucessores mantiveram a tradição e criaram o Fugger Newsletters, que alguns consideram um dos primeiros jornais da história.

3. Criou formas de financiar dinheiro que perduram até hoje

Os Médici, por exemplo, ja tinham bancos naquela época, mas a Igreja Católica não permitia o pagamento de juros, por considerá-lo ganância.

Banheiro de Fugger em AugsburgDireito de imagemGETTY IMAGES
Image captionO banheiro da mansão do Fugger em Augsburg era luxuoso

Fugger convenceu o papa Leão 10 - um cliente seu - a suspender essa proibição e começou a oferecer uma taxa de juros de 5% ao ano para os clientes que depositavam dinheiro no seu banco de Augsburg.

4. Financiou exploradores

Ele tinha 33 anos quando Colombo descobriu a América. Interessado ​​no potencial econômico dessas expedições, financiou a primeira viagem para a Índia.
Ele também foi um dos financiadores da viagem ao redor do mundo de Fernão de Magalhães.

5. Acabou estimulando a Reforma Protestante

Um dos negócios que Fugger manteve com o Vaticano foi a venda de indulgências.

FuggerDireito de imagemGETTY IMAGES
Image captionFugger casou em 1498 com Sybille Arzt, de uma das famílias fundadoras de Augsburg. Eles não tiveram filhos e seus sobrinhos Anton e Raymund herdaram o negócio da família

Ele propôs uma forma de financiar a catedral de São Pedro. A metade dos rendimentos foi destinada a esse fim e a outra metade ficava com ele.
Neste ano completam 500 anos desde que Martinho Lutero protestou contra esse negócio, dando origem à Reforma Protestante.
Fonte:BBC
Professor Edgar Bom Jardim - PE